BLOG

O que preciso fazer para preparar uma empresa para acessar investidores e o Mercado de capitais no futuro?

Publicado: maio, 2017

  • Construir uma empresa sólida e apresentá-la ao mercado em geral de forma consistente aumenta, e muito, as chances de alcançar altas taxas de crescimento. Essa transparência inclui aspectos como organização, estruturação e divulgação de informações financeiras confiáveis, recorrentes e tempestivas. Ter um plano de negócios fundamentado, um planejamento estratégico formal, uma operação eficiente, bons controles e processos internos, boas práticas de governança corporativa e um time capaz de executar o planejado é fundamental. O maior desafio é construir um negócio – e cuidar bem dele pode ser a chave para mantê-lo e desenvolvê-lo em alto nível. Um passo importante, quando se trata de estar preparado para o mercado, é fazer com que as informações possam fluir pela empresa – com o devido alinhamento com uma estratégia formal de comunicação interna.

Essa tarefa, aparentemente simples, é extremamente complexa, pois envolve uma profunda transformação cultural e operacional, eis alguns passos fundamentais:

  1. Arrume a casa: A primeira coisa a ser feita é garantir que todos os aspectos da empresa estejam estruturados de forma correta. Do lado financeiro, verifique se o fluxo de caixa está em ordem e se a administração de custos e despesas está otimizada quando comparada com o faturamento da empresa. Além disso, procure manter a documentação em ordem para não ter problemas com isso no futuro. Já na questão que envolve os colaboradores, procure criar uma cultura em que a meritocracia seja valorizada, onde os que mais se dedicam e conseguem os melhores resultados, devido à sua competência, são valorizados e promovidos. Por outro lado, evite manter funcionários que não agregam valor ao negócio. Isso ajudará a não desmotivar os que possuem um comprometimento excelente e são considerados como “fora da curva”.
  2. Prepare-se para a captação: Antes de começar qualquer aproximação com os investidores, por mais que sejam contatos sem compromisso, é preciso que você esteja preparado. O primeiro passo é procurar entender o perfil de cada investidor ou fundo de investimento os quais você pretende iniciar o contato. Após isso, crie uma tese de investimento baseada em dados de mercado que sejam concretos, além de incluir os números do próprio negócio que também sejam consistentes e mostram o seu potencial de crescimento. No momento em que for decidido começar a prospectar os investidores, procure especialistas para lhe ajudar tanto na parte técnica quanto na estruturação de argumentação da sua tese, auxiliando também na elaboração do seu pitch (Argumentação técnica e resumida para convencer potenciais investidores no seu negócio). A qualidade do pitch é um fator crucial para que as negociações possam começar, então é importante que ele seja objetivo, mostrando a oportunidade que será atacada. Além disso, mostre como o investimento será utilizado nos planos futuros da empresa, reforçando o porquê você precisa dele.
  3. Saiba Negociar: Quando começa a fase de negociação, o principal ponto que o empreendedor deve se atentar é manter-se fiel aos seus objetivos. Então, é preciso que eles estejam bem claros para conduzir toda a argumentação dos discursos e debates de ideias. Não se esqueça também que todo esse processo deve estar devidamente documentado de alguma maneira, seja por email ou por outros canais, porém o ideal é que o acordo final do investimento seja baseado em todas as negociações. Verifique isso antes de assinar! Caso o negócio seja fechado, se prepare para cumprir tudo o que foi validado entre as partes em relação ao que foi proposto no plano de negócios. A dica é evitar prometer resultados impossíveis de serem atingidos ou que são excessivamente agressivos. Por fim, procure levar o processo de negociação com base no equilíbrio, bom senso e coerência.
  4. Aprenda a lidar com os novos investidores: Com o negócio fechado, é hora de focar nos objetivos a serem cumpridos e saber lidar com os novos investidores que agora também são sócios do negócio. Por isso, saiba que a maioria deles são orientados a números e aficionados por projeções que sejam realistas. Além disso, muitos possuem um certo ceticismo que é até considerado saudável, pois ajuda o empreendedor a se questionar e o negócio a crescer. Junto a isso, a frieza também é uma característica marcante, pois auxiliam a serem mais realistas do que nunca. Sabendo explorar essas peculiaridades, será possível criar um cenário totalmente favorável para o crescimento do negócio.